@ Dis-cursos





Translate

05 setembro 2008

@ Leituras


Mia Couto: escritor Moçambicano, faz em " O Outro Pé da sereia" uma polifonia, uma invenção a duas vozes: uma parte se passa no século 17, com a sereia, no passado das navegações, interligadas a uma história do século 21.
A profundidade e a beleza da narrativa, cheia de poesia e de imagens desconcertantes, e a capacidade de inverter o pensamento do leitor, são características de Mia Couto.

A história é sensacional: a relação de Mwadia, que tem corpo de rio e nome de canoa, e Zero, que tem em seu pescoço cicatrizes que ele diz serem guelras, herança da metade de sua alma que é peixe.

Mia Couto nos traz a aculturação, crenças, mistérios, a busca de identidades, as referências a colonização africana, como ingredientes imperdíveis deste romance.

Altamente recomendado.



@@@@@@ Blogs

Anotações diárias